Atocha vira a “Estación del Arte” de Madrid

img_9897
Tiziano em Atocha (Joana Tiso / Entre tapasy cañas)

Toda semana eu encontro alguma novidade em Madrid. Foi o que aconteceu na estação de metrô Atocha, agora conhecida também como a Estación del Arte. Há 36 reproduções de obras – em grandes dimensões – dos três principais museus da cidade, Prado, Reina Sofía e Thyssen–Bornemisza, espalhadas pela estação, uma das mais movimentadas de Madrid.

Entre elas, Guernica, de Picasso e carro-chefe do Reina Sofía, O Jardim das Delícias, de Bosch (El Bosco) e umas das obras imprescindíveis do Prado, e Santa Catarina de Alexandria, de Caravaggio e um dos destaques do Thyssen. Tem também Van Gogh, Velázquez, Miró, Dalí, Goya, Sorolla, Tiziano e outros dos maiores pintores de todos os tempos.

atocha2
Picasso em Atocha (Joana Tiso / Entre tapasy cañas)

Todas as obras vêm detalhadas com informações em espanhol e em inglês, como nos museus. Ficou incrível! A previsão é de que Atocha siga repleta de arte por pelo menos dois anos.

Uma curiosidade: este é meu primeiro registro de Guernica, já que o Reina Sofía não permite que seus visitantes tirem fotos do quadro, que completou 80 anos em 2017.

A estação de Atocha te deixa no Paseo del Arte ou Triángulo del Arte, onde ficam Reina Sofía (o mais próximo do metrô), Prado e Thyssen (os dois últimos a dez minutos da estação) e outros espaços culturais bem interessantes, como o CaixaForum.

Escrevi sobre a região mais cultural de Madrid neste post.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.