Flamenco, paella e outras experiências tipicamente espanholas em Madrid

Vejo cada vez mais turistas brasileiros em Madrid e a maioria chega à capital desejando um prato de paella e uma jarra de sangria. Ou uma porção de jamón, claro. Só tem um problema: quem busca experiências tipicamente espanholas na zona turística pode acabar se metendo em furadas e gastando mais do que deveria. Meu foco, neste post, é te ajudar a curtir programas bem espanhóis com um custo-benefício positivo.

Flamenco

Não estamos na Andaluzia, mas é possível encontrar bons tablaos em Madrid. Destaque para o Corral de la Morería, que oferece uma agenda superelogiada pelos locais. Quem me passou a dica foi uma produtora espanhola. Ela também sugeriu o Villa Rosa, na Plaza Santa Ana, um dos cantos mais animados da capital.

Por enquanto, eu conheço três tablaos flamencos em Madrid: Casa Patas, Cardamomo e Essential Flamenco, que ficam no centro e têm bons espetáculos. A Casa Patas oferece workshops também.

Vale destacar que a dança tradicional de Madrid é o chotis e você pode conhecê-la nas festas de rua, principalmente durante o feriado de San Isidro, em maio.

* A foto em destaque foi tirada do site oficial da sala Cardamomo.

Paella

A paella nasceu em Valência, mas atravessou as fronteiras e se expandiu pelo país. Não se preocupe: é bem comum por aqui. Só cuidado com as paellas de praças muito conhecidas e dominadas por turistas. Geralmente são caras e nem tão gostosas assim (algumas são congeladas, inclusive).

Madrid tem bons restaurantes especializados no prato mais famoso da Espanha e com preços que não assustam. Estes locais costumam ter uma fachada discreta, sem fotos nem cardápios na entrada.

É o caso do La Barraca, que faz a minha paella favorita da vida e está a poucos minutos da Gran Vía, numa rua menos movimentada. Aproveite para provar também o alioli da casa (delicioso).

arroz-daniela
Foto tirada do site da Ruta de la Paella y el Arroz


Jamón, tortilla e tapas em geral

As tapas (rações de comida) fazem parte do dia a dia dos madrilenhos. O jamón, por exemplo, é como uma instituição na Espanha e você vai encontrar em qualquer esquina de Madrid. O mais caro é o jamón de bellota, mas um jamón serrano básico já é uma ótima pedida. Prove os presuntos daqui no Museo del Jamón, frequentado tanto por locais quanto por turistas.

Agora, se quiser ir além na gordice e experimentar os huevos rotos con jamón (batata frita, ovo frito e presunto), vá até a Casa Lucio ou a sua versão menor, Taberna los huevos de Lucio, ambas na Cava Baja, em La Latina, um dos bairros mais boêmios de Madrid.

Aliás, La Latina é o destino ideal para quem quer comer tapas variadas e tomar umas noite adento. Não faltam bares por ali. Indico muitos, entre eles El Tempranillo e Lamiak. Já o restaurante Juana la loca, também no bairo, faz umas das tortillas (outro clássico) mais famosas da capital.

Churros com chocolate

Nos meses mais frios, os turistas se misturam aos madrilenhos e formam filas grandinhas na entrada das chocolaterías mais famosas de Madrid, como as centenárias San Ginés e Valor. Vale a pena visitar as duas. Mas, se estiverem muito cheias, sugiro que prove os famosos churros com chocolate na Chocolat, que fica no Barrio de las Letras, uma região boêmia e cheia de história.

Sangria e tinto de verano

As duas bebidas, superpopulares por aqui, têm como base o vinho. É bem verdade que a sangria parece fazer mais sucesso entre os turistas, mas não deixa de ser um clássico da Espanha. Para ter experiências bem madrilenhas, sugiro que você tome seu drink ao ar livre, num dos muitos rooftops da cidade, como o do El Viajero e o do Círculo de Bellas Artes.

Outra opção é a terraza do Arzábal Reina Sofía, que prepara belas sangrias. Se quiser algo mais informal, pare para tomar algo na Plaza Dos de Mayo, em Malasaña. E, para se sentir um local mesmo, vá até o Café Pavón (prove também o vermú da casa), de preferência num domingo pós-Rastro, o mercado de rua mais famoso de Madrid.

49fd8589-5bbe-4167-b3d6-c05b1ac63592
Foto Joana Tiso / Entre tapas y cañas

2 comentários Adicione o seu

  1. Luís disse:

    Poderia dar os endereços de locais que você comenta no Post

    1. Joana Tiso disse:

      É verdade, Luís, eu preciso voltar a colocar endereço e como chegar. Obrigada pela lembrança.

Deixe uma resposta